Página de estudos e investigação da ATM. Três anos de publicações.

Caros amigos,

Em dezembro de 2014 iniciei as publicações da Página de Estudos e Investigação da ATM. No inicio, todo o seu conteúdo foi oferecido português, inglês e espanhol. Porém, em março do ano seguinte, ao analisar as estatísticas de acesso das postagens, decidi manter somente a divulgação nos idiomas português e inglês.

De todo modo, o acesso aos conteúdos da página segue disponível aos demais pesquisadores, profissionais da área e aos interessados na investigação que desenvolvo.

3 ANOS DE PUBLICAÇÕES

Nos dias de hoje, a medicina baseada em evidência está estratificada hierarquicamente de cima para baixo onde na base da pirâmide encontramos os casos clínicos, os quais raramente são vistos como evidência.

A Página de Estudos e Investigação da ATM tem em sua concepção, o propósito da publicação de casos e conceitos clínicos, cuidadosamente publicados com as respectivas documentações dos pacientes com queixas de dor, disfunção e patologia da ATM, tratados na Clínica MY.

A página oferece acesso ao conteúdo ao longo de imagens, eletromiografias de superfície, cinesiografia computadorizada antes e após o  processo terapêutico. Foram incluídos casos de ortodontia tridimensional e reabilitação fisiológica neuromuscular da segunda fase do tratamento, após o tratamento da ATM.

FINAL

Página de Estudos e Investigação da ATM fez no mês de dezembro três anos de vida, lembrei-me de festejar no primeiro aniversário da Pagina.

No meio do trabalho com os pacientes, ensino e publicações não me lembrei de celebrar o segundo ano.

Quero celebrar estes três anos com vocês.

Temos com este projeto um lugar na internet que mostra a linha de trabalho conhecida como odontologia neuromuscular fisiológica, que atua sobre a postura e o funcionamento mandibular e considera todo o sistema corporal.

Para isso a odontologia neuromuscular fisiológica procura estabelecer, no paciente uma posição baseada na relação harmoniosa entre os músculos, dentes e articulações temporomandibulares.

MARCUS LAZARI frontal E SAGITAL

Na publicação deste final de ano escolhi as imagens mais significativas de todos estes anos de publicações, com links diretos para cada uma das publicações originais.

No final desta publicação coloquei os links das publicações do primeiro ano desta pagina.

3 ANOS DE PUBLICAÇÕES 2

Página de Estudos e Investigação da ATM tem crescido muito e continua recebendo visitantes de todo o mundo.

Muito obrigada!

Lidia Yavich

Patologia da Articulação Temporomandibular em um Paciente com Fusão Congênita de duas Vértebras Cervicais. Primeira e segunda fase. Caso clínico.

33 FINAL

Melhora Postural em Paciente após Tratamento de Reposicionamento Neuromuscular Fisiológico da Mandíbula. Paciente com Histórico de Cirurgia de Escoliose e Sintomatologia Craniomandibular.

24

Tratamento das Patologias da ATM: Paciente com Fortes Dores de Cabeça e das Articulações Temporomandibulares apresentando Importante Irregularidade de contorno no Côndilo Mandibular e Limitação de Abertura Bucal. Caso clínico.

27 CEF COMPARATIVAS

Reversão da Alteração da Medular Óssea em um caso de Necrose Avascular da cabeça mandibular. Acompanhamento de dois anos após o tratamento.

FRONTAL COMPARATIVAS ESQUERDA 2016.jpg

Tratamento Neuromuscular Fisiológico em Paciente com Cefaleia Diária e Dor nas Articulações Temporomandibulares. Caso Clínico sem Possibilidade de Recaptura Discal: primeira e segunda fase.

10 abre e fecha inicial

Criança com Otalgia (dor de ouvido) e Perda Auditiva Condutiva: quando medir faz a diferença. Normalização dos limiares auditivos. Primeira e segunda fase. Caso clínico.

FINALE FINALE

Tratamento das Patologias da ATM: Paciente com Dor na Região da Nuca, Zumbidos Bilaterais e Fraturas Recorrentes de Dentes e Próteses. Primeira e segunda fase. Caso clínico.

ITACIR COMBINADA

Tratamento das Patologias da ATM: Paciente com cefaleia durante 30 anos. Reabilitação Neuromuscular Fisiológica. Primeira e segunda fase . Caso clínico.

1 FOTOS FRENTE

Patologia da ATM em Músicos Profissionais: Um olhar além dos fatores de risco. Reabilitação Neuromuscular Fisiológica. Primeira e Segunda fase. Caso clínico.

HELLA

Página de estudos e investigação da ATM. Um ano de publicações.

INICIAL.jpg

2

Página de Estudos e Investigação da ATM tem crescido muito e continua recebendo visitantes de todo o mundo.

Muito obrigada!

Lidia Yavich

Jornada Odontológica Interdisciplinar: Patologias da ATM e a sua conexão com a saúde integral do ser humano.

A odontologia  neuromuscular fisiológica, considera todo o sistema corporal que controla a postura e o funcionamento da mandíbula e procura estabelecer uma posição baseada entre a relação harmoniosa dos músculos, dentes e articulações temporomandibulares (ATM).
No dia 4 e 5 de Novembro de 2016 será realizado em Lajeado a Jornada Odontológica Interdisciplinar.
Patologias da ATM e a sua Conexão com a Saúde Integral do Ser Humano.
lajeado

Nesta Jornada diferentes profissionais que atuam direta e indiretamente no sucesso dos tratamentos nesta linha, compartilham conhecimento com colegas da área da saúde, esperamos vocês.

A seguir os palestrantes e os temas a serem desenvolvidos. Mais informações em:

https://www.facebook.com/jornadaodontologicainterdisciplinar/?fref=ts

lidia

Dra. Lidia Yavich

Especialista em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial; Co-autora dos livros Compêndio de Diagnostico das Patologias da ATM, edição em português e espanhol, 2004; e Atlas de Imagens Sadias e Patológicas da Articulação Temporomandibular, edição trilíngue: inglês, espanhol e português, 2008;

Sócia fundadora e presidente da SBPAT – Sociedade Brasileira de Patologias da Articulação Temporomandibular.

Patologias da ATM e sua Conexão com a Saúde Integral do Ser Humano: o que não nos foi ensinado na Universidade

Muitos pacientes que nos procuram na Odontologia para correções ortodônticas, reabilitações complexas ou simples apresentam ruídos em suas articulações temporomandibulares, facetas e erosões visíveis em suas imagens e dores em diferentes regiões da cabeça, pescoço e ombros e não necessariamente na região das articulações temporomandibulares.

Lesões nos tecidos duros como consequência de traumatismos na primeira infância podem provocar lesões no disco e nos ligamentos.

Infecções e doenças autoimunes devem ser consideradas, uma vez que afetam não só a articulação temporomandibular mas também todas as cadeias fasciais e musculares do corpo humano.

enio

Dr. Enio Tadashi Setogutti

Membro Titular do CBR – Colégio Brasileiro de Radiologia.

Responsável Médico pelo setor de Ressonância Magnética do SIDI .

Especialização em Ressonância Magnética no Hospital Pitie Salpetriere, Paris, França.

Fellow visiting in Neuro-Radiology no MGH, Boston, USA.

Ressonância Nuclear Magnética da Articulação Temporomandibular – por que T1, T2, stir e densidade de prótons. Diferenças técnicas e diagnósticas.

A palestra traz uma revisão da anatomia da articulação temporomandibular (ATM),

discutindo as diferentes técnicas relacionadas a imagem da ATM por ressonância nuclear magnética. Iremos comparar as diferentes sequências utilizadas, tais como se t1, fse t2, stir e densidade de prótons, suas vantagens e desvantagens, além das patologias que cada sequência permite ver e discutiremos os diferentes protocolos.

afonso

Dr. Afonso Teatini
Especialista em Disfunção Temporo Mandibular e dor orofacial
Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares
Especialista em Implantodontia
Sócio fundador e vice presidente da SBPAT

A importância da Tomografia Computadorizada no diagnóstico, tratamento e controle das anomalias e patologias da ATM.
Vamos abordar a aplicação da Tomografia Computadorizada na prática clínica e a melhor forma de aproveitar e organizar os exames dos pacientes para que esta ferramenta incrível de diagnóstico seja uma realidade da vida do profissional.

eliseu

Dr. Eliseu Dallé

Especialista e mestre em Cirurgia Computadorizada e em Traumatologia Buco- Maxilo facial; ex professor de Cirurgia da Faculdade de Odontologia da ULBRA; consultor Científico Zimmer-Pl Branemark; experiencia de mas de 18.000 implantes aplicados.

Osso Alveolar e Implantes Dentários. Como compatibilizá-los?

valdai

Dr. Jose Valdai de Souza

Especialista em Cirurgia Geral

Especialista em Biologia Molecular e Toxicologia Clínica.

A Importância da Estrutura Molecular Óssea na Osteointegração

A palestra discorrerá sobre a importância da estrutura molecular do osso nos implantes dentários. Este conhecimento melhora os resultados e possibilita ao Cirurgião-Dentista avaliar o paciente antes do procedimento e também corrigir algumas deficiências em minerais, aminoácidos ou vitaminas, para uma melhor osseointegração. Vamos abordar as causas que podem interferir na osseointegração, os exames para avaliar a qualidade do osso e os tratamentos necessários como coadjuvantes para uma melhor reposta funcional e estética.

luiza

Dra. Luiza Rodrigues Franco

Mestre em Saúde Pública pela Escola de Saúde Pública, Havana e UNB, 1999

Especialista em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial pela American Academy of Craniofacial Pain, Sessão Latino Americana, Buenos Aires – AR, 2008, em Ortodontia pelo IPENO-SC, 2009

Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares- Universidade Veiga de Almeida – RJ, 2006

Vice Presidente da Associação Brasileira em Odontologia Hospitalar – TO

Presidente do 30º Simpósio Internacional de Patologia da ATM, Palmas.

Respiração, Articulação Temporomandibular e Postura, o que têm em comum?

A abordagem da palestra evidenciará algumas teorias constatando como Patologias da ATM e Alterações Respiratórias podem causar a má postura corporal e a evidenciação da correlação com as cadeias musculares. Objetivando concluir que na correção  da postura corporal deve-se ter atenção à ATM e à forma do indivíduo respirar para alcançarmos o sucesso pretendido.

luis-daniel

Dr. Luis Daniel Yavich Mattos

Especialista em Radiologia e Imaginologia pela UFRGS

Especialista em DTM e Dor Orofacial pelo CFO
Membro da American Academy for Sports Dentistry

Cirurgião Dentista do Instituto do Atleta – São Paulo e Departamento Odontológico do Botafogo F.R – Rio de Janeiro

Promovendo Performance Além da Proteção

Uma nova história no esporte está sendo escrita a partir do conhecimento e tratamento das patologias da ATM. Se sabemos que a posição mandibular pode influenciar na posição do indivíduo, podemos influenciar no desempenho de qualquer atleta em qualquer esporte. Essa palestra irá mostrar um novo horizonte na odontologia e no esporte. E quem pode mudar essa história são os cirurgiões dentistas.

cosetti

Dra. Cosetti Bonfadini

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial

Especialista em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

ATM e Ortodontia – saindo da zona de conforto

Nesta palestra iremos conversar sobre os aspectos do diagnóstico ortodôntico que minimizam ou, muitas vezes, ignoram o papel da ATM na origem dos problemas oclusão, e apresentaremos para os profissionais presentes ferramentas para identificar essas condições.

claudio.jpg

Dr. Claudio Bertella.

Mestre em Laser na Odontologia- FOUSP-SP; especialista em Dentística Restauradora- PUCCAMP-SP- Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial-CFO.

Reabilitação oral Neurofisiológica e Dimensão Vertical

Agora, podemos afirmar que a dimensão vertical tão discutida na odontologia é tridimensional. A evolução tecnológica dos equipamentos- cineciógrafo, eletromiógrafo e desprogramadores eletrônicos mandibulares- contribuíram para a descoberta dessa tridimensionalidade.

O sistema estomatognático ou mastigatório é composto por quatro estruturas: óssea ( maxila e mandíbula), dentes, músculos e ATM.

Da primeira infância ao envelhecimento, várias causas geram perda da tridimensionalidade. Principalmente as patologias da ATM: crescimento deficitário da maxila e mandíbula, bruxismo e perdas das peças dentárias. A partir do diagnóstico das alterações, a reabilitação oral neurofisiológica busca no comprimento genético dos músculos mastigatórios, restabelecer a dimensão tridimensional do terço inferior da face, a fisiologia dos movimentos e funções do sistema estomatognático. E possibilita a reabilitação dentária- por restaurações, próteses e ortodontia.

como-chegar

inscripcao

Paciente com Espondilite Anquilosante e Patologia Intra-articular não Inflamatória na ATM

Paciente de sexo feminino, 40 anos de idade se apresenta na consulta encaminhada pelo seu médico reumatologista COM MUITA DOR NAS ATMs (articulações temporomandibulares) PONTADAS NA CABEÇA E LIMITAÇÃO DA ABERTURA BUCAL.

A paciente tinha um diagnóstico de espondiloartropatia soronegativa ate então inespecífica, posteriormente diagnósticada como espondilite anquilosante.

Espondiloartropatias soronegativas refere-se a um grupo de enfermidades que compartilham características em comum, entre elas a ocorrência de processo inflamatório na coluna vertebral, em várias articulações periféricas e tecidos peri-articulares, em especial as enteses.

A característica laboratorial marcante das espondiloartropatias soronegativas é a ausência do fator reumatoide e de auto-anticorpos. Apresentam forte associação com o antígeno leucocitário humano HLA-B27.

1A paciente refere estalos na ATM direita, dificuldade para abrir a boca, dificuldade e dor na mastigação. Relata ter bruxismo.

2

Relata sentir dor de cabeça, dor na nuca, dor na sobrancelha direita, dor atrás dos olhos, dor no ombro direito. Dor em ambas as articulações temporomandibulares, sendo mais forte na direita.

2A

Pontos onde a paciente refere dor

A paciente assinala na ficha os pontos de dor mais importantes.3

Na primeira consulta, durante a anamnese a paciente relata que procurou um tratamento para o problema do bruxismo e que em certo momento com a mudança do aparelho começou uma dor fortíssima e trancou a boca.

4  A vista oclusal mostra o desgaste dentário do sector anterior inferior e  superior.5Radiografia panorâmica da paciente

6

A imagem radiográfica das articulações mostra posicionamento superior e posterior do processo articular do lado esquerdo na cavidade articular quando a mandíbula se encontra em posição de intercuspidação máxima.

Na posição de abertura máxima, observa-se aplainamento da superfície posterior e anterior do processo articular do lado esquerdo e aplainamento da superfície anterior superior do processo articular do lado direito. O lado direito também apresenta uma alteração do eixo de crescimento do côndilo mandibular.

6BRadiografia lateral e perfil da paciente antes do tratamento.7  Radiografia lateral e da coluna cervical da paciente antes do tratamento.7B  Radiografia frontal da paciente em oclusão habitual antes do tratamento.8 abre e fecha inic

No gráfico de abertura e fechamento realizado no cineciógrafo computadorizado a paciente consegue abrir só 32 mm e com dor, o que mostra uma importante limitação.

A paciente também apresenta uma deflexão de 2,7 mm para o lado direito.

8 B COMP abre e fecha inic

Nota-se no gráfico do crânio como o côndilo do lado esquerdo translada mais que o côndilo do lado direito onde tem o desvio.

9

O exame de eletromiografia de superfície avalia os temporais anteriores superiores direito e esquerdo, os masseteres direito e esquerdo, os digástricos direito e esquerdo e os trapézios superiores direito e esquerdo.

Neste exame eletromiográfico a paciente não consegue gerar boa atividade no momento que se pede para morder forte (mas precisamente manter os dentes em máxima intercuspidaçaõ) e apertar.

No inicio do registro quando se pede ao paciente que abra a boca nota se importante diferencia de atividade dos digástricos direitos e esquerdos

O digástrico esquerdo se ativa o dobro que o direito.

9AA

Ampliação da imagem mostrando a diferença de translação dos côndilos mandibulares. Abertura máxima da paciente.

E importante poder relacionar todas as informações, a eletromiografia de superfície e o cineciógrafo computadorizado. Estes dados AINDA NÃO PROPORCIONAM UM DIAGNÓSTICO. São ferramentas para nos ajudar a elaborar o diagnóstico.

Solicito para a paciente a ressonância nuclear magnética das articulações temporomandibulares.

No momento de preencher a ficha clinica do instituto para a ressonância magnética, a paciente relata que fez uma tatuagem há um mês o que impossibilitou a realização da ressonância ate passarem três meses da tatuagem.

Lembrar que o ressonador é um grande magneto e que as tatuagens contem pigmentos que podem ter metal, que podem esquentar e produzir queimaduras.

Mantenho a paciente com um splint provisório ate ter as informações da ressonância, já que como expliquei em posts anteriores, NÃO DEVEMOS TRATAR UM PACIENTE SEM DIAGNÓSTICO DEFINIDO.

Facilmente poderíamos pressupor que como a paciente tinha uma artrite inflamatória inespecífica sistêmica atacando varias articulações do corpo também a ATM estaria envolvida.

É fundamental repensar o que AS VEZES pode ser SÓ UMA SUPOSIÇÃO, mesmo que a paciente seja portadora de uma doença autoimune inflamatória.

Na parte sistêmica é o reumatologista que vai decidir a terapêutica.

A nossa parte é promover uma posição não compressiva onde os músculos mastigatórios possam exercer sua função sem carregar a articulação, e onde o paciente possa exercer todas as funções do sistema estomatognático.

9ACotovelo da paciente inflamado após a sinovectomia com a doença ainda não controlada.9ARNM: Cortes sagitais selecionados. ATM esquerda boca fechada: disco articular deslocado anteriormente e alteração do eixo de crescimento do côndilo mandibular.

ATM esquerda boca aberta: limitação da abertura bucal.

As imagens aqui apresentadas são em T1, todas as imagens analisadas incluindo T2 e STIR, não apresentam sinais inflamatórias.

É relevante lembrar que na primeira consulta durante a anamnese a paciente relata que procurou um tratamento para o problema do bruxismo, e que em certo momento com a mudança do aparelho começou uma dor fortíssima e trancou a boca. 

A paciente lembra que a troca do aparelho tinha como objetivo alinhar a línea mediana dos incisivos superiores com os incisivos inferiores.

 Isto tem que ser um alerta para todos nos na odontologia que sempre fomos formados a realizar todos nossos tratamentos sem saber o estado da ATM.

9B

RNM: Cortes sagitais selecionados. ATM direita boca fechada: disco articular deslocado anteriormente e alteração do eixo de crescimento do côndilo mandibular.

ATM direita boca aberta: limitação da abertura bucal.

Neste momento realizado a analise das imagens da ressonância nuclear magnética com todos os cortes e todos os parâmetros solicitados (não incluídos no post), podemos proceder para a realização de um registro neurofisiológico. 
10

Os músculos mastigatórios da paciente foram desprogramados eletronicamente e foi registrada a posição de repouso com um cineciógrafo computadorizado.

Este registro foi difícil de conseguir. A paciente estava limitada e com muita dor. Foi confeccionado um DIO muito baixo, deixando um espaço interoclusal livre de um mm o que normalmente seria muito pouco.

11

DIO (dispositivo intraoral construído em posição neurofisiológica).11A

Imagem frontal da paciente no mesmo dia antes e após a instalação do dispositivo intraoral em posição neurofisiológica.11B

Imagem lateral  da paciente no mesmo dia antes e após a instalação do dispositivo intraoral em posição neurofisiológica.

11c

Registro eletromiográfico da paciente em oclusão neurofisiológica com o dispositivo em boca: mesmo com pouca ativação a diferencia com o registro inicial é marcante.  

11D

Registros eletromiográficos comparativos : o superior em oclusão habitual e o inferior em oclusãio neurofisiológica com o DIO ( dispositivo intraoral ) em boca.

12 abre e fecha com DIO

Registro cinesiográfico da paciente com o DIO (dispositivo intraoral) construindo em posição neurofisiológica. Melhora na abertura de boca da paciente.

13 recalibração

Recalibração do DIO, para melhorar a posição neurofisiológica da paciente. O estado da paciente permite agora melhores registros pela diminuição significativa da dor.

14

Controle do dispositivo intraoral, Trajetória habitual e neuromuscular coincidentes.
15 REGISTROS DE AB COMPARATIVOS

Registros cineciográficos comparativos da paciente: antes e durante o tratamento. Melhora da abertura mandibular da paciente.16 abre e fecha inicNota se no gráfico do crânio como os dois côndilos direitos e esquerdos transladam em forma simétrica.

16 A abre e fecha inic

Ampliação da imagem do crânio mostrando como os dois côndilos direito e esquerdo transladam em forma simétrica. Abertura máxima da paciente.17 comparativosComparação dos registros cineciográficos da paciente junto com o modelo do crânio em 3 D antes e após o tratamento.17B comparativosComparação das animações gráficas do crânio em 3 D antes e após o tratamento em abertura máxima.

17A 2008 RNM da ATM direita em boca fechada e aberta antes e após o tratamento. Disco em posição habitual onde antes existia um deslocamento anterior. Resolução da limitação na abertura bucal.

17B 2008RNM da ATM esquerda em boca fechada e aberta antes e após o tratamento. Descompressão do côndilo mandibular. Resolução da limitação na abertura bucal.18 comparativasRNM: imagens sagitais comparativas das articulações temporomandibulares em boca fechada e boca aberta pré e pós-tratamento.19 b

A paciente sem dor, decidiu continuar com o DIO e não realizar a segunda fase para eliminar o dispositivo com uma ortodontia tridimensional. Ela decidiu apenas restaurar os dentes que estavam desgastados. Os trabalhos restorativos foram realizados pelo Dr. Luis Daniel Yavich Mattos.20

Aos meus 39 anos fui diagnosticada pelo meu reumatologista com artrite. Todas as grandes articulações do meu lado esquerdo estavam, subitamente e sem avisos, muito inflamadas, como joelho e cotovelo, impedindo meus movimentos mais simples como ficar em pé ou esticar o braço. Eu tinha edema, vermelhidão e dor intensa. Em seguida comecei a sentir dores na ATM. Fui parar no consultório de um ortodontista e ortopedista facial que me noticiou que eu tinha ‘bruxismo’ e precisava usar um aparelho para recolocar a língua na posição certa.

Usei o aparelho por um ou dois meses e minha ATM travou, não abria mais a boca e a dor era absurda na cabeça toda, eu já não sabia mais o que doía mais, se as articulações do corpo ou se minha cabeça e boca.

Meu reumatologista, receoso de que eu estivesse com Artrite na ATM, imediatamente me encaminhou à Dra. Lidia Yavich, que me recebeu no consultório e conseguiu no tratamento aliviar completamente minhas dores.

Assinalo, NÃO HOUVE UMA SÓ MEDICAÇÃO QUE FIZESSE CESSAR AS DORES NA ATM e na cervical, nada.

Todavia, após os exames de imagem realizados por indicação da Dra. Lídia, chegou-se à conclusão de que eu não sofria de artrite nas duas ATMs, mas um deslocamento do meu côndilo direito após o uso de por pouco tempo de um aparelho equivocado para “recolocar minha mordida e língua no lugar”!

Entretanto, aquele tratamento não considerou hipóteses importantes como assimetrias nos meus côndilos, ou a posição dos mesmos, ou o estado dos discos em relação aos côndilos, causando muito sofrimento.

Levei muito tempo para entender o que estava me acontecendo na minha ATM; sofri de dores absurdas na cabeça em meio a um tratamento para Artrite muito difícil, eu fiquei desfigurada, apavorada, insegura após o uso do primeiro aparelho com o profissional anterior, pois ele não sabia fazer cessar a dor e parecia sequer saber o que estava me acontecendo de fato.

Eu tinha pânico de imaginar que eu tivesse artrite ali na ATM, mas apenas após as RNM e a interpretação da Dra. Lidia foi possível afastar a hipótese de doença reumática na ATM nesse momento, e fazer tratamento de fato eficiente.

Em poucas semanas a Dra. Lídia não apenas me tirou TODA A DOR na ATM, como me conduziu a um tratamento que recolocou o meu disco no lugar e parou a dor, mesmo sendo portadora de um quadro severo de doença autoimune.

Hoje, há 7 anos usando o DIO e sem dor alguma, tenho pleno entendimento do significado do bruxismo no meu caso e da correta abordagem do problema, inclusive das opções que se tem para uma solução mais definitiva do que apenas o uso do DIO.

Sou muito grata ao meu reumatologista até hoje por ter me indicado um tratamento que me salvou, pois eu certamente teria enlouquecido com aquelas dores da ATM.

Sou muito grata à Dra. Lídia que me tirou do fundo do poço em que me encontrava, ignorante de tudo de sério que sucedia em uma articulação tão pouco percebida pela maioria de nós: as ATMs.